Pesquisar no site

Pectus Carinatum

Pectus carinatum é um defeito de nascença pouco comum, em que o esterno de uma criança se projeta para fora e para frente de maneira anormal. Este deslocamento do osso esterno e das costelas para a frente, pode dar um aspecto de “peito de pombo”. Às vezes, a deformidade não é perceptível até o chamado “estirão” de crescimento da pré adolescência.

A incidência de casos atinge cerca de 1 para cada 1.500 pessoas, mais comum em homens que mulheres, incidência familiar (cerca de 25% dos pacientes referem parentes como também portadores), representando menos que 1% da população. Entre os homens os casos dessa anomalia ocorrem três vezes mais que entre mulheres.

O que causa Pectus Carinatum?

A causa exata de seu surgimento é desconhecida. No entanto, muitos médicos acreditam que ocorra por causa de um problema com com o crescimento das cartilagem que conectam as costelas no esterno. Quando a cartilagem nas costelas cresce mais rapidamente do que os ossos, faz com que o esterno seja empurrado para fora. Há também relato de familiares que apresentam o pectus, reforçando uma ligação genética dos casos.

Tipos de Pectus Carinatum

Existem dois tipos diferentes de pectus carinatum:

  • Condrogladiolar: este tipo de pectus carinatum também é chamado de “peito de pombo” , é a forma mais comum, em que a porção média e inferior do esterno são projetadas para a frente do tórax;
  • Condromanubrial: é uma forma mais rara e complexa da doença, caracterizado pela proeminência da parte mais superior do esterno, conhecido como manúbrio.

Sintomas

Para a maioria das crianças e adolescentes, o principal problema do pectus carinatum é a aparência, pois o principal sintoma do pectus carinatum é um esterno saliente. No entanto, alguns também referem falta de ar, especialmente durante o exercício. Algumas pessoas podem relatar outros sintomas, como:

  • Sensibilidade aumentada ou dor nas áreas de crescimento anormal da cartilagem,;
  • Infecções respiratórias frequentes;
  • Asma;
  • Cansaço;
  • Dor no peito;
  • Frequência cardíaca alta.


Diagnóstico

Geralmente pode-se diagnosticar o pectus carinatum examinando o tórax. Alguns exames de imagem como tomografia computadorizada podem ajudar a determinar o grau do distúrbio, além de ajudar no planejamento de uma possível operação. Teste de função pulmonar pode ser solicitado se houver sintomas respiratórios.

Consequências psicológicas

Ocorrem devido aos desconfortos com os problemas estéticos que o pectus provoca, causado pela assimetria da caixa torácica. Deficiências estéticas em geral podem trazer transtornos psicológicos, principalmente devido ao fato de que a deformidade se acentua na adolescência, fase onde questões estéticas denotam de grande preocupação por parte dos constituintes dessa faixa etária.

O desconforto com a própria estética pode levar a comportamentos que o paciente julga contornar a questão, o que pode afetar a personalidade, auto-estima e hábitos, como expor o tórax e optar por vestimentas que escondam a deformidade.

Tratamento

A decisão de tratar depende da severidade do defeito e o grau de comprometimento do bem-estar psicossocial.

Embora o reparo cirúrgico seja uma opção para pessoas com pectus carinatum acentuado ou pacientes com graves distúrbios psicossociais, o uso de uma cinta para ajudar a achatar o tórax pode ser o tratamento de escolha para crianças cujos ossos ainda estão em crescimento. O problema é que este dispositivo deve ser usado por pelo menos 18 horas por dia, o que ás vezes causa abandono no tratamento, mas quando suportado, os resultados podem começar a ser vistos em apenas alguns meses

O tratamento cirúrgico quando indicado, seja através da implantação de barras metálicas, transitórias, até a cirurgia de remodelação da parede toracica anterior, conhecida por técnica de Ravich. Este procedimento é uma operação cirúrgica que envolve a remoção das cartilagens anormais e o reposicionamento do esterno em uma posição normal dentro do tórax. Algumas pessoas podem precisar de uma pequena barra de titânio colocada no fim da cirurgia, para estabilizar o esterno.

Práticas esportivas podem corrigir a postura, mas não corrigem o pectus. Os tratamentos cirúrgicos podem ser indicados para todos os tipos de pectus e podem ser realizados em qualquer idade (geralmente entre os 8 até os 60 anos). Muitos trabalhos científicos demonstram os benefícios de se realizar a cirurgia para tratamento dos pectus na infância, pois evita uma série de sequelas psicológicas.

Expertise


Nossos cirurgiões têm vasta experiência no tratamento de crianças com pectus carinatum, tanto com próteses externas como com a cirurgia. O Pectus carinatum é raro, mas nossa equipe já viu centenas de crianças e adultos com esse distúrbio.

Ficou com alguma dúvida?

Entre em CONTATO ou envie um WhatsApp no botão verde ao lado

Curtiu? Compartilhe!
Postado em Atuações
error: Este conteúdo está protegido !!