Pesquisar no site

Tumores do Mediastino


Mediastino representado esquemáticamente em amarelo

O que são tumores do mediastino?

Os tumores (também chamados de neoplasias) são massas de células. Eles podem ser benignos (não câncer) ou malignos (câncer). Os tumores do mediastino são tumores que se formam no tórax, na área que separa os pulmões. Esta área chamada mediastino, é circundada pelo osso esterno na frente, a coluna vertebral atrás e os pulmões de cada lado. O mediastino contém o coração, aorta, esôfago, timo, traqueia, gânglios linfáticos e nervos. O timo é um órgão que faz parte do sistema imunológico. O sistema linfático, ou sistema linfático, também faz parte do sistema imunológico e ajuda a proteger o corpo.

Quem é afetado por tumores do mediastino?


Geralmente, os tumores do mediastino são raros. São geralmente diagnosticados em pacientes entre 30 e 50 anos, mas podem se desenvolver em qualquer idade e se formar a partir de qualquer tecido que exista ou passe pela cavidade torácica.

A localização dos tumores no mediastino varia de acordo com a idade do paciente. Em crianças, os tumores são comumente encontrados no mediastino posterior (perto das costas). Esses tumores mediastinais que geralmente começam nos nervos não são malignos (câncer). Em adultos, a maioria dos tumores do mediastino ocorre no mediastino anterior (atrás do osso esterno) e geralmente são linfomas ou timomas , tumores malignos (cancêr).

Um tumor mediastinal é sério?


Devido à sua localização, os tumores do mediastino que não são tratados podem causar graves problemas, mesmo que não sejam malignos. Entre estes se incluem: disseminação para o coração, pericárdio (o revestimento ao redor do coração) e grandes vasos (aorta e veia cava). Os tumores localizados no mediastino posterior podem causar compressão da medula espinhal.

O que causa os tumores do mediastino?


Existem vários tipos de tumores do mediastino, com suas causas ligadas ao local onde se formam nesta região anatômica.

Mediastino anterior (frontal)

  • Linfoma: Esses tumores malignos incluem a doença de Hodgkin e o linfoma não Hodgkin.
  • Timoma e cisto tímico: são as causas mais comuns de tumores do timo. A maioria dos timomas é benigna e circundada por uma cápsula fibrosa. No entanto, cerca de 30% destes podem ser mais agressivos e invadir essa cápsula, invadindo outro tecido adjacente.
  • Células germinativas: são neoplasias benignas ou malignas derivadas das células germinativas, que dão origem aos espermatozoides e óvulos. Podem ocorrer dentro das gônadas (ovários ou testículos), mas também podem aparecer fora das gônadas, como no mediastino. Pacientes com doença maligna localizada têm entre 80 e 90% de sobrevida.
  • Massa mediastinal da tireoide: geralmente é um tumor benigno, como o bócio.

Mediastino médio

  • Cisto broncogênico: é um tumor benigno de origem respiratória;
  • Linfadenopatia mediastinal: é um aumento dos gânglios linfáticos;
  • Cisto pericárdico: é um tumor benigno que resulta de uma “bolsa para fora” do pericárdio (revestimento do coração);
  • Tumores da traqueia: podem ser benignos ou malignos;
  • Tumores esofágicos: podem ser benignos ou malignos;
  • Anormalidades vasculares: incluem aneurisma da artéria aorta.

Mediastino posterior (costas)

  • Tumores neurogênicos: a causa mais comum de tumores do mediastino posterior, são classificados como neoplasias da bainha nervosa, neoplasias de células ganglionares e neoplasias de células paraganglionares. Aproximadamente 70% destes tumores são benignos;
  • Linfadenopatia: refere-se a um aumento dos gânglios linfáticos;
  • Anormalidades paravertebrais: incluem anormalidades infecciosas, malignas e traumáticas da coluna torácica;
  • Anormalidades vasculares: incluem aneurismas da aorta.


Quais são os sintomas de um tumor mediastinal?


Quase 40% das pessoas que têm tumores mediastinais não apresentam sintomas. A maioria destes tumores costuma ser descoberta por um exame de imagem como radiografia de tórax ou tomografia, realizadas por outro motivo. Quando há sintomas, geralmente este se resulta da pressão exercida pelos tumores sobre as estruturas vizinhas, como a medula espinhal, o coração ou o pericárdio (o revestimento do coração), podendo incluir:

  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Dor no peito (um pouco raro);
  • Rubor facial;
  • Febre;
  • Suor noturno;
  • Tosse com sangue;
  • Rouquidão;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Linfadenopatia (gânglios linfáticos inchados ou sensíveis);
  • Chiado no peito;
  • Problemas nos olhos (pálpebra caída, pupila pequena) em um lado do rosto.

Como um tumor mediastinal é diagnosticado?


Os testes mais comumente usados ​​para diagnosticar e avaliar um tumor do mediastino incluem:

  • Tomografia computadorizada;
  • Exames de sangue;
  • Ultrassom;
  • Biópsia por agulha ou aspiração ou biópsia por agulha guiada por tomografia;
  • Raio-x do tórax;
  • Ressonância magnética do tórax;
  • Endoscopia digestiva ou Broncoscopia (com ou sem ultrasson associado – EBUS /EUS)
  • Mediastinoscopia: Exame feito pelo Cirurgião Torácico onde se coloca um tubo iluminado no mediastino.

Como os tumores do mediastino são tratados?


O tratamento usado para tumores do mediastino depende do tipo de tumor e sua localização:

  • Os timomas requerem ressecção cirúrgica. Isso pode ser realizado por técnicas minimamente invasivas, como vídeotoracoscopia ou ressecção robótica ou por esternotomia mediana, uma abordagem aberta que se divide o esterno;
  • Os cânceres tímicos geralmente requerem cirurgia, radioterapia e quimioterapia.
  • Os linfomas, uma vez diagnosticados, são tratados com quimioterapia seguida de radiação. A cirurgia pode ser necessária para obter tecido para confirmação do diagnóstico.
  • Os tumores neurogênicos encontrados no mediastino posterior (posterior) são tratados cirurgicamente.

Quais são os benefícios da cirurgia minimamente invasiva para tratar tumores do mediastino?

  • Diminuição da dor pós-operatória;
  • Tempo de internação mais curto;
  • Recuperação mais rápida e retorno ao trabalho;
  • Outros benefícios possíveis incluem redução do risco de infecção e menos sangramento.

Como posso prevenir tumores do mediastino?


Tumores mediastinais não podem ser evitados. No entanto, você pode melhorar suas chances de tratamento ao encontrar qualquer tumor precocemente, ou seja, em sua fase inicial. Se você tiver falta de ar, tosse ou outros sintomas com duração superior a duas semanas, entre em contato com o seu médico.

Ficou com alguma dúvida?

Entre em CONTATO ou envie um WhatsApp no botão verde ao lado

Curtiu? Compartilhe!
Postado em Atuações
error: Este conteúdo está protegido !!