Pesquisar no site

Nódulo Pulmonar

nódulo pulmonar em lobo superior de pulmão direito - representação gráfica

Se lhe foi dito que você tem um nódulo pulmonar em algum exame de imagem realizado recentemente (radiografia ou tomografia de tórax), esta informação pode ser muito assustadora, gerando frequentes dúvidas ao paciente:

O que provoca nódulos pulmonares?
Nódulos pulmonares são comuns?
Eu poderia ter câncer de pulmão?

Definição de nódulo pulmonar

Um nódulo pulmonar é definido como uma “mancha” no pulmão até 3 cm de diâmetro. Se uma anormalidade é vista em exame de imagem (Rx ou tomografia) dos pulmões que é maior do que 3 cm, ele é considerado uma “massa” em vez de um nódulo, e é mais provável de ser cancerígeno. Nódulos pulmonares geralmente precisam ter cerca de 1 cm de diâmetro antes de poderem ser visto em uma radiografia simples de tórax. Já nas tomografias, pequenos nódulos de 3-4 mm podem ser dectados.

Nódulos pulmonares podem ser benignos (não cancerosos) ou malignos (câncer). As causas mais comuns de nódulos benignos incluem granulomas (tecido inflamatório) e hamartomas (tumores benignos do pulmão). A causa mais comum de nódulos malignos de pulmão incluem câncer de pulmão ou tumores malignos provenientes de outras regiões do corpo, que se espalhou para os pulmões (metástases). A partir dessa explicação, os nódulos do pulmão podem ser divididos em algumas categorias principais:

  • Infecções – Isto inclui infecções bacterianas como a tuberculose, infecções fúngicas como a histoplasmose e a coccidioidomicose, e infecções parasitárias como ascaridíase (lombrigas).
  • Inflamação – Condições como a artrite reumatóide, a sarcoidose e granulomatose de Wegener podem causar nódulos pulmonares.
  • Tumores benignos – tumores benignos do pulmão, como hamartomas pode aparecer como um nódulo nos pulmões no raio-x.
  • Tumores malignos – Isto inclui o câncer de pulmão ou algum outro tumor maligno que se espalhou para os pulmões proveniente de outras partes do corpo (metástase pulmonar).

Nódulos pulmonares são comuns?

Nódulos pulmonares são bastante comuns, e são encontrados em 1 em cada 500 radiografias de tórax, e 1 em cada 100 tomografias computadorizadas do tórax, principalmente pela evolução destes equipamentos de tomografia com o passar dos anos. Aproximadamente 150.000 nódulos do pulmão são detectados em pessoas nos Estados Unidos por ano. No Brasil, é a primeira causa de morte por câncer entre homens (15,5 / 100.000 homens) e a segunda entre as mulheres (9,4 / 100.000 mulheres). Aproximadamente metade dos fumantes com mais de 50 anos terá nódulos em uma tomografia computadorizada do tórax.

Quais são as chances de que um nódulo pulmonar seja câncer?

Em geral, a probabilidade de que um nódulo do pulmão seja câncer é de 40%, mas o risco real do nódulo ser maligno depende de vários fatores. Em pessoas com menos de 35 anos de idade, a chance de que um nódulo do pulmão ser câncer é menor que 1%, enquanto que metade dos nódulos pulmonares em pessoas com idade acima de 50 anos de idade são malignos (cancerosos). Outros fatores que aumentam ou diminuem o risco de que um nódulo do pulmão seja câncer incluem:

  • Tamanho – nódulos maiores são mais susceptíveis de serem cancerígenas do que nódulos menores.
  • Tabagismo – Fumantes e ex-fumantes são mais propensos a ter nódulos pulmonares malignos do que quem nunca fumou.
  • Ocupação profissional – Algumas exposições ocupacionais aumentam a probabilidade de um nódulo do pulmão ser câncer.
  • História familiar – Ter um histórico de câncer na família aumenta a chance de um nódulo pulmonar ser maligno.
  • Forma – nódulos redondos e bem delimitados são mais propensos a serem benignos, enquanto com forma irregular ou “espiculada” aumenta consideravelmente a probabilidade de ser lesão maligna – câncer de pulmão.
  • Crescimento – nódulos pulmonares cancerosos tendem a crescer muito rapidamente com um tempo de duplicação médio de cerca de 4 meses, enquanto nódulos benignos tendem a permanecer do mesmo tamanho ao longo do tempo.
  • Calcificação – nódulos do pulmão que estão calcificadas são mais susceptíveis de ser benigno.
  • Opacidade em vidro fosco – são um subtipo de nódulos pulmonares ou massas não uniformes e com densidade menor do que nódulos sólidos, em alguns casos estão relacionados com adenocarcinoma de pulmão, principalmente os de aspectos semissólidos.

Nódulo pulmonar – Sintomas

Nódulos pulmonares geralmente não tem qualquer sintoma e são encontrados “acidentalmente” quando algum exame de imagem (radiografia ou tomografia de tórax) é feito por algum outro motivo. Se os sintomas estão presentes, eles podem incluir tosse seca ou tosse com sangue, se o nódulo(s) está localizado perto de uma das vias aéreas maiores.

Diagnóstico de nódulos pulmonares

A primeira coisa que o seu médico deve fazer se for evidenciado um nódulo em seu pulmão em algum exame de imagem (radiografia ou tomografia de tórax), é obter qualquer exame anterior que você tenha e compará-los. Se o nódulo (ou nódulos) estiveram presentes por um longo tempo, outros testes podem não ser necessários. Se o nódulo do pulmão é novo ou você não tem nenhum exame de imagem prévio ao que foi detectado a lesão pulmonar em questão (radiografia ou tomografia de tórax), seu médico deve tomar uma conduta baseada na descrição das características do nódulo e da história clínica, que pode ser desde um simples acompanhamento por tomografias seriadas, PET SCAN (tomografia por emissão de pósitron), biópsia guiada por tomografia, broncoscopia ou até um procedimento cirúrgico para o devido diagnóstico do nódulo pulmonar e ressecção do mesmo.

Estou com um nódulo de pulmão

O próximo passo é repetir a tomografia computadorizada para verificar se o nódulo apresenta algum crescimento. O intervalo entre a realização das imagens pode variar de alguns meses a um ano, dependendo da probabilidade do médico suspeitar que o nódulo possa ser um câncer. Isso se baseia no tamanho, forma e localização do nódulo, se parece sólido , semissólido ou de contornos suspeitos (espiculado). Se um novo exame de imagem mostrar que o nódulo cresceu, seu médico também poderá solicitar uma tomografia por emissão de pósitron (PET scan) para determinar se é sugestivo de câncer. Todas as decisões devem ser tomadas por um profissional especialista e habilitado para o diagnóstico de seu nódulo pulmonar.

Lembrando sempre da importância de manter a calma ao receber a informação que você tem um nódulo pulmonar, pois se houver possibilidade de ser um câncer de pulmão, há grande chance de cura desta doença nesta fase.

Nódulo de pulmão semissólido espiculado
PET SCAN positivo em nódulo semissólido de pulmão:
provável câncer de pulmão em fase inicial

 

É importante a avaliação de um especialista Cirurgião Torácico para desenvolver com o paciente um plano específico de seguimento, diagnóstico ou tratamento cirúrgico do nódulo descoberto, optando pelo melhor algoritmo de conduta em nódulo pulmonar, sempre levando em conta que podemos estar de frente a um câncer de pulmão em seu estágio inicial, e que a atitude correta nesta fase pode significar a cura ou a perda do tempo cirúrgico, com consequente comprometimento do futuro do paciente.

Ficou com alguma dúvida?

Entre em CONTATO, ou envie um WhatsApp no botão verde ao lado

Fonte:
Oliveira A, Perfeito JA, Areas PV. Nódulo pulmonar. In: Lopes AC. Clímédica. São Paulo: Manole; 2007. p. 377-89. [Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar – UNIFESP – Escola Paulista de Medicina].
Oliveira A. Nódulo Pulmonar Solitário – Algorítmos de conduta – revista Einstein: Educ Contin Saúde. 2009; 7(1 Pt 2): 47-8 (http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/1170-ECv7n1_47_48.pdf)

Curtiu? Compartilhe!
Postado em Atuações
error: Este conteúdo está protegido !!